A medida do MEC que embranquece o perfil de candidatos do Enem

03/09/2021

 

Ao negar gratuidade na prova a alunos pobres que faltaram na edição de 2020, num dos momentos mais graves da pandemia, governo derrubou inscrições de pretos, pardos e indígenasA decisão do Ministério da Educação de barrar a gratuidade na inscrição do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) de 2021 para candidatos que faltaram à edição passada — realizada em janeiro de 2021, em meio ao agravamento da pandemia — fez despencar o número de inscritos para o exame marcado para o próximo mês de novembro, principalmente de estudantes pretos, pardos e indígenas. A medida tem potencial de impactar o perfil dos alunos que vão ingressar nas universidades em 2022, com maior preenchimento das vagas por estudantes brancos.Entidades estudantis, do movimento negro e partidos de oposição recorreram ao Supremo Tribunal Federal em meados de agosto para que as inscrições de alunos com direito à isenção sejam reabertas. O julgamento da ação, por meio de plenário virtual, foi marcado pelo tribunal para começar nesta quinta-feira (2). O prazo para que todos os ministros votem vai até sexta-feira (3). O Enem é considerado a principal porta de entrada de estudantes no ensino superior no Brasil.Veja o texto na íntegra: NexoO Nexo não autoriza a reprodução do seu conteúdo na íntegra. No entanto, é possível fazer um cadastro rápido que dá direito a um determinado número de acessos. Leia também:Folha de S. Paulo – Enem 2021 é o mais branco e elitista da década

Créditos: http://www.jornaldaciencia.org.br/edicoes/?url=http://jcnoticias.jornaldaciencia.org.br

Avenida Lins de Vasconcelos, 2334 • Vila Mariana • 04112-001 • São Paulo • SP
Tronco-chave: (0.xx.11) 5084-2482
Filial MG: (0.xx.31) 3285-2977 e 3221-1904 • Filial PE: (0.xx.81) 3221-0700 e 3222-2808
Copyright © 2021 por editora HARBRA. Todos os direitos reservados.